Futebol de Capa e Batina
Luís Filipe Silva
2019/11/30
"Futebol de Capa e Batina" é um espaço de opinião do advogado Luís Filipe Silva, onde este se propõe a discutir futebol, dando voz a perspectivas para além dos três clubes mais mediáticos, com particular destaque para a sua equipa do coração, a Académica de Coimbra.

Custa, às vezes, querer ser inovador, querer melhorar e não saber como. É fácil compreender o impulso de alguns dirigentes para tentar “reinventar a roda”, redescobrir a melhor maneira de deixar a sua marca no futebol, mas tal vontade não pode ser cega, nem pode vingar sem o mínimo de ponderação.

Nesta altura poucos serão os adeptos a defender a UEFA ou a FIFA, instituições conhecidas por serem injustificadamente milionárias, associadas vezes demais a escândalos de corrupção e por interferirem em um pouco em tudo, desde premiações individuais até legislação dos próprios países soberanos que recebem as suas provas internacionais.

Chegámos, no entanto, a mais um dos casos bizarros, que não achávamos possível.

O recente sorteio para a fase de grupos do Euro 2020 veio confirmar o pior cenário que se podia adivinhar, depois de se perceberem as novas regras. A UEFA decidiu mexer na forma de atribuição dos potes e portanto nas seleções que se poderiam encontrar na primeira fase da competição.

Tradicionalmente o critério mais relevante era o ranking da FIFA, que calcula a prestação desportiva das seleções e garante uma avaliação da sua performance estável e representativa.

Este critério assegurava que as seleções mais fortes raramente se encontravam na fase de grupos, guardando para os encontros mais decisivos as melhores seleções. Com a atribuição de lugares no primeiro pote a seleções que se qualificaram em primeiro do seu respetivo grupo, mesmo que com lugares inferiores do ranking FIFA, privilegiou-se apenas um ou dois jogos, em detrimento da estabilidade de anos e anos de competição. Assim, Portugal (7.º do ranking FIFA) foi atirado para o pote 3, enquanto Polónia (19.º), Ucrânia (24.º) e Rússia (38.º) ficaram no pote 1 e 2. A derrota de Portugal num dos jogos de qualificação frente à Ucrânia valeu mais, para este efeito, do que dezenas e dezenas de jogos a alto nível durante os últimos anos.

Desta forma, teremos no mesmo grupo as últimas três seleções a vencerem grandes torneios internacionais: Alemanha (campeã do Mundo em 2014), Portugal (campeão da Europa em 2016) e França (campeã do Mundo em 2018). Um destes candidatos à vitória final ficará em maus lençóis e poderá nem passar a fase de grupos. Qualquer um dos jogos entre estas três equipas poderia ser uma final da competição. Esses jogos irão agora acontecer na primeira fase, com menos impacto, sem que impliquem a eliminação automática de quem perder e com um empate a não parecer um resultado tão mau, dadas as circunstâncias.

Sem grande sentido, criou-se este desastre, mas que teve também impacto noutras equipas. A Bélgica já sabia o grupo em que iria calhar antes sequer do sorteio sequer acontecer.

A combinação de potes, as tensões políticas entre a Rússia e a Ucrânia e a obrigatoriedade das nações anfitriãs jogaram em casa fez com que os belgas soubessem já à partida que calhariam sempre com Rússia e Dinamarca. De Bruyne afirmou mesmo que com estas regras se trataria de um sorteio que tornaria o Euro 2020 numa “competição falsa”. Falsa e com uma estupidez de sorteio, acrescentaria eu.



Comentários (12)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
DI
Mais do que estupidez . . . aberração
2019-12-02 16h31m por disteel
De facto, a UEFA cada vez dá mais tiros nos pés!
A incompetência organizativa mostra a estupidez de pensamento que leva a um Europeu que será nada menos que uma aberração! Custos elevadíssimas, distâncias abismais para fazer entre jogos e o privilégio dos mais ricos em vez de beneficiar os que, ao longo do tempo, têm sido melhores dentro do campo!
De acordo com os comentadores anteriores
2019-12-01 17h27m por carlos_batuta
A situação mais aberrante decorre da predefinição do grupo da Bélgica-Rússia-Dinamarca, mas advém da proximidade geográfica S. Petersburgo-Copenhaga, da Bélgica e a Ucrânia serem as únicas cabeças de série que não eram país organizador, e do conflito Ucrânia-Rússia.

Anormal, anormal, é o grupo Roma-Baku. Acho que faria mais sentido juntar Baku a Bucareste (ainda que com o risco de não ter nenhum país a jogar em casa), devido às distâncias entre as cidades - o dobro da dist...ler comentário completo »
BM
Conquistador17
2019-12-01 12h39m por bmgb_bmgb
100% de acordo. Como todos os portugueses preferia que Portugal tivesse um grupo que não incluísse 2 das 4/5 melhores selecções do mundo. Mas tendo em conta que os critérios são desportivos, acho que não temos motivos de queixa. De facto previa-se que fosse a Ucrânia a figurar no 'grupo da morte', e não Portugal, mas a verdade é que a nossa selecção não fez um apuramento merecedor de um pote 1 ou pote 2. É fazer o melhor possível e tentar ganhar a pelo menos uma destas grandes selecções; ...ler comentário completo »
CO
Não podia discordar mais. . .
2019-12-01 12h33m por Conquistador17
Sempre fui apologista que na competições de futebol e em particular de selecções, todas tivessem possibilidade de participar numa grande competição como o europeu. Se assim não fosse, mais valia nem jogarem a fase de qualificação. A parte do sorteio é distribuição dos potes é um pouco confusa? É sim! Mas se perderem 5 minutos a ler o regulamento percebem facilmente como funciona! Se dantes o país organizador ou os 2 países organizadores já tinham os potes definidos à priori, tb acontece iss...ler comentário completo »
A lição de um sorteio*
2019-12-01 11h11m por tato_gomes
Não concordo em nada com esta opinião visto que as melhores seleções europeias da atualidade, incluindo os eternos favoritos, ocupam todas os dois primeiros potes (excepto Portugal). A única anormalidade é ver a Ucrânia como cabeça-de-série (à nossa custa), sendo que encontrar a França ainda na fase de grupos seria sempre uma possibilidade assim como foi ter defrontado a Alemanha e a Holanda há duas edições atrás, sabendo que nem sempre há lugar para os principais candidatos no pote cimeiro...ler comentário completo »
A lição de um sorteio
2019-12-01 10h23m por tato_gomes
Não concordo em nada com esta opinião já que as melhores seleções europeias da atualidade, incluindo os eternos favoritos, ocupam todas os dois primeiros potes (excepto Portugal). A única anormalidade é ver a Ucrânia como cabeça-de-série (à nossa custa), sendo que encontrar a França ainda na fase de grupos seria sempre uma possibilidade assim como foi ter defrontado a Alemanha e a Holanda há duas edições atrás, sabendo que nem sempre há lugar para todos os candidatos no pote cimeiro. Se re...ler comentário completo »
Europa
2019-12-01 06h21m por xithombo
Nestas circunstâncias deviam ser abolidos os rankings da FIFA/UEFA, já que não têm mais relevancia. Passam a valer só as classificações das fases de qualificação.
Vencemos a nations league para quê?????
2019-12-01 02h18m por sadina
Vencemos a nations league e não beneficiamos de nada????? Devíamos ter ficado no pote 1.
Que farsa
2019-12-01 02h15m por sadina
Não consigo compreender qual a condicionante determinante para que alguns dos países joguem em casa. E acho as regras "confusas" e mirabolantes. É inaceitável que as duas últimas campeãs do mundo, mais a da europa se encontrem logo na primeira ronda. Para mim, a Inglaterra está a ser beneficiada, não fosse a final em Londres.
TS
Whiskas Saquetas
2019-12-01 00h16m por TSG_Hoffenheim_1899
exato, a UEFA e a FIFA nunca gostaram e Portugal, daí terem criado estar regras ANTES de começar o apuramento, pois sabiam que Portugal ia falhar em CASA frente a Ucrânia e Sérvia e fora com a Ucrânia. . .
Pelo amor de Deus, até se pode criticar o sistema adotado para o sorteio, mas as regras eram para todos antes de a bola rolar, nem a UEFA nem a FIFA têm culpa de a selecção ter sido incompetente, principalmente naqueles primeiros dois jogos caseiros de qualificação, e ter sido ...ler comentário completo »
Não é
2019-11-30 23h20m por Chama_Gloriosa
só isso. É notório que a UEFA e a FIFA nunca gostaram de Portugal. Por sermos um país pobre e por preconceito de acharem que somos preguiçosos, acham que somos uma nação menor e tratam-nos dessa forma.
AT
Potes
2019-11-30 22h42m por atumatum
Ridiculo nao garantirem o campeo europeu e vencedor da nations league no pote 1. Independentemente de ser portugal. Ate a grecia em 2008 ficou no pote 1.
OPINIÕES DO MESMO AUTOR
A Associação Académica de Coimbra/Organismo Autónomo de Futebol encontra-se numa fase histórica e determinante para os seus próximos anos. Amanhã, ...
20-11-2019 13:20E3
O clube de futebol Os Belenenses fez esta semana 100 anos de história. É obra. Vencedores da Liga Portuguesa de futebol na época de 1945/46, Os Belenenses sempre marcaram ...
24-09-2019 11:27E4
1. História e identidade únicas Nem poderia começar por outro lado. A equipa de futebol mais antiga da península ibérica (1887), conquistou a primeira ...
12-07-2019 18:01E6
Opinião
O meu mundo aos quadrados
José Pedro Pais
O Melhor dos Jogos
Carlos Daniel
Qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência
Hugo Martins
O sítio dos Gverreiros
António Costa
A Coluna é do Cavani
A Culpa é do Cavani
A preto e branco
Luís Cirilo Carvalho