O zerozero conversou com o médio em Mondorf

Do violino à história surreal na Bulgária: a odisseia de David Silva pelo mundo do futebol

2019/11/22 19:00
ENVIADO ESPECIAL REPORTAGEM: Rodrigo Coimbra, no Luxemburgo;
E2

«Nunca pensei viajar tanto na minha vida por causa do futebol, mas proporcionou-se. Fiz amizades por todo o mundo, de todas as nacionalidades. É tudo o que fica...»

Portugal, Bulgária, Espanha, Escócia, Finlândia, Tailândia e Luxemburgo. A odisseia de David Silva pelo mundo do futebol tem sido enriquecedora do ponto de vista futebolístico e humano. 

David Silva
2019/2020
10 Jogos  760 Minutos
2   0   0   02x

ver mais »
O médio de 33 anos, natural de Lisboa, mas internacional cabo-verdiano, cumpre a segunda temporada no US Mondorf-les-Bains e é precisamente em Mondorf que o zerozero vai ao encontro do jogador para uma breve viagem por uma carreira que podia ter sido bem diferente.

«Jogava futsal quando era mais novo, algumas vezes contra o meu irmão [Djô, com quem o zerozero também conversou], mas parei aos 11 anos porque a minha mãe queria que eu fosse violinista e eu parei de jogar futsal para tocar violino», introduz entre risos. 

«Revoltei-me e voltei para o futebol 11. Comecei tarde, comecei a jogar aos 16 anos. Estava no Fofó [Futebol Benfica] e já jogava com os juniores e fui parar ao Estoril, onde percebi que podia fazer alguma coisa engraçada, pois nessa altura já treinava com os seniores», acrescenta.

©Albert Krier
Do Estoril muda-se para o Porto. «Foi uma grande mudança. Primeiro ordenado, primeira coisa mais a sério, mas apanhei um grupo engraçado com bons jogadores.» Mais tarde surge o Tourizense, da antiga segunda divisão B, numa equipa que contava com alguns nomes como Steven Vitória, Gonçalo Santos, Zequinha, Éder, entre outros.

«Era uma equipa de luxo para aquela divisão. Quase todos acabaram na Primeira Liga. Era tudo malta jovem que queria chegar longe. Tenho grandes memórias do Touriz, grandes histórias... São coisas que não se esquecem», atira David antes de iniciarmos uma primeira viagem pela Europa do futebol.

  • Bulgária (CSKA Sofia e Lokomotiv Mezdra): «Oportunidade que apareceu. Bom financeiramente e não pensei duas vezes. Foi um bocado difícil a adaptação, principalmente em termos gastronómicos, culturais... Mas depois acabei por adaptar-me e gostei bastante de lá estar.»
     
  • Espanha (Castellón): «Estive lá seis meses emprestado. Era perto de casa e a língua era muito mais fácil [risos]. O clube era bom, mas estava com alguns problemas naquele ano. Foi uma experiência muito boa ter essa oportunidade de jogar na segunda liga espanhola, contra algumas equipas muito grandes como a Real Sociedad e o Rayo Vallecano.»
     
  • Escócia (Kilmarnock): «Foi o sítio onde mais gostei de jogar. Os escoceses adoram o futebol. Sem dúvida, o melhor sítio onde estive. Os jogos com o Celtic, Rangers... As melhores atmosferas. Não tenho palavras. Os adeptos são mesmo loucos.»

Depois de algumas aventuras pela Europa, David Silva regressou a Portugal para cumprir um sonho: jogar na Liga ©Catarina Morais

Pausa para uma saída importante. Após quatro temporadas no estrangeiro, David Silva regressa a Portugal pela porta grande. Saiu da 2.ª divisão B e voltou para a Primeira Liga. O Olhanense permitiu-lhe cumprir um sonho e ser treinado por... Sérgio Conceição.

©Bangkok FC
«Tive a oportunidade de renovar pelo Kilmarnock, mas a minha família e eu queríamos voltar para Portugal. Surgiu a oportunidade na primeira liga através do Olhanense e como era um sonho jogar na liga acabei por voltar. O clube teve um ano bastante complicado em termos financeiros e andou ali muito perto da descida... Mas tínhamos bons treinadores e jogadores...», recorda.

«Naquele tempo, o Olhanense foi comprado por outros investidores e não gostei do rumo que aquilo estava a tomar e voltei para a Escócia», explica.

«Sérgio Conceição? Às vezes as pessoas podem interpretar mal, mas é boa pessoa. Gostei de trabalhar com ele. É um bocado rígido, mas é a maneira dele ser. É uma excelente pessoa», atira antes de seguirmos viagem até à Finlândia e Tailândia.

  • Finlândia (FF Jaro): «A oportunidade surgiu através de um treinador que já me conhecia da Escócia. Queria que fosse lá fazer a parte final do campeonato e foi importante para ganhar algum ritmo. Em termos de vida, não é um país muito acessível. É frio e não há muita convivência social. Mas os clubes são sérios e isso para mim foi o mais importante.»
     
  • Tailândia (Bangkok FC e Songkhla United): «Passo de 20 negativos para 40 positivos [risos]. Nunca pensei em lá ir parar a não ser para férias, mas também foi uma grande experiência. Aprendi bastante, uma mudança de cultura incrível... Um futebol bastante evoluído, as pessoas não têm noção. O país está a evoluir cada vez mais em termos futebolísticos. O Djaló e o Bruno Moreira estiveram lá há bem pouco tempo.»

David Silva cumpre a segunda temporada no Mondorf ©US Mondorf-les-Bains

«O Luxemburgo está no bom caminho...»

Estamos a terminar a nossa viagem com David Silva, mas antes ainda há uma última paragem: Luxemburgo. Um país muito evoluído e que oferece boas condições, mas que ainda tem um campeonato semi-profissional.

«O convite surgiu através do treinador que cá estava e como naquela altura também estava a ver o que aparecia juntou-se o útil ao agradável. E aqui estou! Muitos portugueses num país que está a evoluir em termos futebolísticos. Está no bom caminho, agora é continuar a investir, sobretudo nas camadas jovens. Há bastante gente a trabalhar e a jogar, dá para conjugar as duas coisas, o que é bom também», defende.

©Albert Krier
«Futuro? Nunca pensei viajar tanto na minha vida por causa do futebol, mas proporcionou-se. Tinha ideia de fazer este ano e voltar a Portugal que era para assentar de vez. Tenho lá a minha família e é lá que quero continuar o resto da minha vida», advoga.

Antes da despedida, uma história caricata. «Uiii, muitas! Mas posso contar uma da Bulgária». Força, vamos a isso.

«Lembro-me de ir a um talho com a minha mulher e a minha filha. Tentámos pedir carne, mas não sabíamos que tipo de carne era. Eu falava bem inglês, mas ninguém entendia. Eram poucas as pessoas que falavam inglês. Então acabámos por imitar os sons dos animais para que nos entendessem. Surreal. Depois desse dia, cada vez que ia a esse talho era uma comédia porque toda a gente vinha ver os 'tais que faziam o barulho dos animais'», termina, entre muitos risos.

Cabo Verde
David Silva
NomeDavid Mendes da Silva
Nascimento1986-11-10(33 anos)
Nacionalidade
Cabo Verde
Cabo Verde
Dupla Nacionalidade
Portugal
Portugal
PosiçãoMédio (Extremo Esquerdo) / Avançado (Extremo Direito)

Fotografias(16)

Comentários (2)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
BM
Patriota1
2019-11-23 11h52m por bmgb_bmgb
Para ver as notícias do Flamengo e do João Félix já nos chegam todos os outros sites de notícias desportivas de Portugal. Eu achei o artigo muito interessante e é sinceramente este o tipo de histórias que mais valorizam o ZZ na minha opinião. Eu não gostaria de ver o David Silva jogar futebol todos os fins-de-semana, mas acho as carreiras de jogadores como ele fascinantes. Continuem!
PA
Zz
2019-11-23 09h47m por Patriota1
Continua as entrevistas desinteressantes ja pensaram que nao queremos saber? Façam outro tipos de conteúdos ninguem quer saber de davids ou fabios Pachecos lol
Tópicos Relacionados
SIMULADOR ZEROZERO
CASHBACK
Se falhar a sua aposta múltipla entre sexta e domingo o Casino Portugal devolve-lhe até 100€ para voltar a apostar.
CONSULTE AQUI AS CONDIÇÕES
ÚLTIMOS COMENTÁRIOS
brazuka89 09-12-2019, 08:34
petitor 09-12-2019, 08:00
petitor 09-12-2019, 07:58
Porto1985 09-12-2019, 07:51
PR
prafer 09-12-2019, 06:32
MA
magus 09-12-2019, 06:18
MA
magus 09-12-2019, 06:12
Opiniao_Fofinha 09-12-2019, 06:01
MA
magus 09-12-2019, 05:59
Opiniao_Fofinha 09-12-2019, 05:54
MA
magus 09-12-2019, 05:53
Darth_Kenobi 09-12-2019, 05:33
JHendrix 09-12-2019, 05:08
RI
ricardinhu 09-12-2019, 04:50
RI
ricardinhu 09-12-2019, 04:30